16 de outubro de 2021

Vulcão em alerta de erupção teve atividade parecida 10 anos atrás, diz especialista

Um alerta amarelo de risco de erupção do vulcão Cumbre Vieja emitido nessa quinta-feira (16) reacendeu a discussão de possibilidade de formação de tsunamis que poderiam atingir a costa brasileira.  Em 29 de Setembro, 2011 o mesmo vulcão emitiu sinal de erupção, na época alertas das autoridades espanholas sobre a situação na ilha de Hierro, Canárias, deixou a população brasileira no mesmo medo de um tsunami atingir a costa norte e nordeste.

O Cumbre Vieja (1949m) é um vulcão activo na ilha de La Palma, as suas erupções mais notórias datam de 1470, 1585, 1646, 1677, 1712, 1949 e 1971. Isto, por si só, não seria particularmente assustador, mas o problema é que os cientistas chegaram à conclusão de que o cone vulcânico é particularmente instável e existe a possibilidade de, num cenário de erupção ou sismo, uma enorme porção da montanha deslizar para o mar.

O oceonografo da UFMA, Leonardo Lima, diz que a possibilidade do tsunami atingir a costa do Maranhão é muito remota pois nunca aconteceu algo do tipo nas águas do atlântico, que possa gerar uma real preocupação.

” Esse risco sempre existiu, apesar do mar atlântico não ter ocorrido um tsunami nos últimos 500 anos por exemplo, agora o caso é uma ilha vulcanica em atividade após 10 anos de inatividade, então o risco é uma enorme porção da montanha deslizar para o mar após a primeira explosão, que levaria horas para chegar aqui no Maranhão. Sendo provavél que essa onda se dissipe no caminho, não sendo perceptível para as pessoas.” sintetiza Leonardo Lima, oceonografo.

O vulcão Cumbre Vieja está a ser monitorizado a tempo inteiro e há sistemas de alerta sísmico em funcionamento por todo o Atlântico. E não há motivo de pânico, pois os riscos são os menores possíveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *