26 de outubro de 2021

Queiroga quer flexibilizar uso de máscaras ao ar livre “o mais breve possível”

Compartilhe sem moderação

Depois de reforçar que é contra a obrigatoriedade do uso de máscaras, mais cedo nesta sexta-feira (8/10), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, indicou, durante coletiva de imprensa, que pretende flexibilizar o uso de máscara em ambientes abertos “o mais breve possível”. Queiroga ainda disse que as leis que obrigam a população brasileira a usar o equipamento de proteção individual (EPI) são absolutamente ineficazes.

“Hoje nós temos uma situação mais equilibrada e já podemos pensar em flexibilizar o uso de máscara ao ar livre, desde que o contexto vá cada dia melhorando e a campanha de vacinação vá ampliando. Para quando? Espero que o mais breve possível. Estamos trabalhando para isso”, disse.

Em agosto, o ministro já havia dito que a desobrigação do uso de máscara deve começar a ser feita apenas em ambientes abertos em um primeiro momento. O pedido para derrubar a obrigatoriedade do EPI foi feito pelo presidente Jair Bolsonaro em junho.

Durante a coletiva dessa sexta (8), disse que as leis obrigam os brasileiros a usarem máscaras são “absolutamente ineficazes”. “O que a gente tem que fazer é com que as pessoas se conscientizem para usar as medidas não farmacológicas”, disse.

No entanto, o ministro não disse qual porcentagem da população teria que ter completado a imunização para desobrigar o uso do equipamento em ambientes abertos. Atualmente, é obrigatório, por lei, o uso de máscara em espaços públicos e privados durante a pandemia do novo coronavírus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *