Nego do Borel tenta superar polêmicas e passa a articular volta aos palcos

Compartilhe sem moderação

A vida de Nego do Borel se transformou em um verdadeiro caos nos últimos meses. Desde o início do ano, o funkeiro tem se envolvido em diversas polêmicas, como a conturbada separação da atriz Duda Reis — que resultou em disputas judiciais e troca de sérias acusações nas redes sociais — e uma passagem problemática pelo reality show A Fazenda 13, na Record, onde acabou expulso, após um envolvimento com a modelo Dayane Mello. Agora, semanas depois da saída do confinamento rural, o cantor já tem um planejamento pronto para uma retomada da sua carreira.

A coluna descobriu com exclusividade que Nego do Borel passará a cuidar pessoalmente da própria carreira, atitude já tomada por Anitta, Lexa e alguns outros do segmento. O cantor colocou à disposição dos contratantes diversas datas da sua agenda, para shows no final do ano e carnaval de 2022. A expectativa da equipe é conseguir fechar o maior número de apresentações possíveis e fazer um grande barulho no mercado em torno dessa nova tour.

Depois do polêmico episódio com Luisa Marilac, ele viu sua agenda — antes lotada de shows e com imensas filas para datas — se esvaziar. O cantor teve a gravação do seu DVD adiada em 2019, e o cachê, que atingia facilmente a casa dos R$ 80 mil, cair pela metade. Na época, o número de apresentações feitas também desabou: de 25 shows por mês para apenas dez. Cancelado pelo público nas redes sociais, o artista precisou pausar a carreira.

Logo depois da expulsão de A Fazenda 13, o cantor usou suas redes sociais para fazer um longo desabafo. Abalado, ele ameaçou tirar a própria vida e revelou que estava tentando provar sua inocência: “Não estou entendendo. Vou acabar tirando a minha vida, não estou blefando. Estou falando isso de coração. Estou sendo taxado como bandido. Quero saber o que fiz para merecer para receber tanto ódio. Amigos que me abandonaram, mulheres que não chegam mais perto de mim. Sou ser humano. Não estou aqui me vitimizando. Não sou santo. Sou explosivo, impaciente, às vezes, estou cuidando disso. Estou tentando provar a minha inocência. A polícia está investigando tudo. Vamos acreditar na polícia. Não sei mais o que fazer”, disse ele na época.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *