José Pedro revela quem criou Fabrício Melgaço e surpreende com origem do bandido: “ensinei você”

31 de outubro de 2021 Por Sólon Vieira 0
Compartilhe sem moderação

Em Império, Silviano (Othon Bastos) e José Pedro (Caio Blat) terão uma conversa franca e acabarão se revelando parceiros. O filho mais velho dos Medeiros irá tirar satisfações com o ex-mordomo.

“Vou direto ao ponto, Silviano. Você por acaso queria atirar no meu pai durante a festa de casamento?”, questionará ele. “Sim, ia atirar, era um momento único”, responderá o veterano. “Você tomou uma decisão sem me consultar? Eu te dei ordem pra isso?”, questionará o vilão.

Com isso, Silviano pedirá perdão: “Desculpa, Zé Pedro”. E então o empresário se revelará. “Eu já te disse que aqui eu não sou Zé Pedro, eu sou Fabrício Melgaço”. Será nesse momento, que Lorraine (Dani Barros) aparecerá sem avisar e escutará tudo atrás da porta.

E então Pedro falará da origem de Fabrício Melgaço. “Você devia ter me consultado antes. Afinal, só entrei nessa história junto com você e com o Maurílio porque ficou acertado que eu comandaria tudo”.

“Eu tinha o direito de tomar as minhas próprias decisões. Eu não sou seu empregado, eu não sou seu capacho. Se eu decidi que o casamento era a melhor hora para acabar com a raça do seu pai…”, responderá Silviano. “Você devia ter me consultado antes. Afinal, só entrei nessa história junto com você e com o Maurílio porque ficou acertado que eu comandaria tudo”, rebaterá Pedro.

“Zé Pedro, Fabrício Melgaço, o que seja, nem sempre as suas decisões foram corretas. Principalmente aquela de roubar os quatro pedaços do diamante cor-de-rosa e depois vender”, responderá o ex-marido de Marta (Lilia Cabral).

Eles discutirão e Pedro reconhecerá que Silviano o ajudou a se tornar Fabrício Melgaço. Mas, dirá que ele é quem destruirá o comendador. “Você foi o meu mentor, me ensinou tudo o que eu tinha que fazer para destruir o meu pai. Mas eu nunca deixei de ser o chefe e continuo sendo… E destruir o meu pai é um direito, um privilégio meu. Não abro mão dele”.